Realidade: A fome mata yanomamis no Brasil

Com Agência Brasil

Medidas emergenciais foram tomadas neste sábado (21), depois que agentes de saúde registraram a situação de desnutrição grave, adoecimento e mortes de crianças Yanomami, em Roraima, o Presidente Lula anunciou medidas emergenciais.

Imagens que circulam nas redes sociais mostram crianças extremamente magras, como sinal de fome e desnutrição e outras doenças.

Em viagem emergencial a Boa Vista neste sábado, o presidente Lula chamou de “desumana” a situação da população que vive na maior reserva indígena do Brasil, a Terra Yanomami.

Ele assumiu o compromisso de, com as medidas a serem tomadas, dar a dignidade merecida aos povos originários.

Emergência

A visita também foi feita pela ministra dos povos indígenas, Sônia Guajajara, que destacou a emergência da situação.

Após a visita, o Ministro das Justiça, Flávio Dino, determinou a abertura de inquérito para que a Polícia Federal investigue a situação. Para Dino, “há fortes indícios de crime de genocídio”, que deve ser apurado, além de crimes ambientais.

Lula disse que uma das prioridades é o transporte para os indígenas se deslocarem entre a cidade e as comunidades onde vivem e que as equipes de saúde devem ir até essas pessoas.

Além disso, o governo vai distribuir cinco mil cestas básicas, 200 latas de suplementos alimentar para crianças, além de itens hospitalares e medicamentos.

As aeronaves que levarem os suprimentos, retornam à cidade com os indígenas que precisam de atendimento médico.

Saúde

Também ao lado do presidente, a ministra da Saúde, Nisia Trindade, anunciou ações, como a chegada de equipes do SUS, a partir da próxima segunda-feira.

O presidente Lula também assumiu outro compromisso: o de combater o garimpo ilegal, sobretudo em terras indígenas.

Fome e garimpo

O Ministério da Saúde estima que, nos últimos quatro anos, 570 crianças Yanomami morreram de fome, doenças preveníveis ou em decorrência de contaminação por mercúrio, por conta do garimpo ilega

E mais de cinco mil estão desnutridas ou passam fome. De acordo com o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia, as terras Yanomami, em Roraima, estão entre as que possuem maior área invadida por garimpeiros.

O presidente esteve em Roraima ao lado de ministros, incluindo os que compõem o Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento à Desassistência Sanitária das Populações em Território Yanomami, criado em decreto nessa sexta-feira.

 

Fonte: Agência Brasil

Edição: Luciana Leão

Please follow and like us:

Luciana Leão

Leia mais →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + seis =

Twitter
Visit Us
Follow Me
LinkedIn
Share
Instagram