Como os NFTs estão revolucionando o esporte I Parte I

*Everton Cruz

Em ano de Copa do Mundo, o mercado de colecionáveis digitais deve movimentar US$ 2 bilhões na indústria do esporte em 2022

O mercado de NFTs deve movimentar US$ 5 bilhões na indústria do esporte em 2023. Até 5 milhões de pessoas em todo o mundo terão ativos digitais até o fim do próximo ano, segundo dados da Deloitte. E, sem dúvida,tais expectativas mostram o universo de oportunidades que se apresentam para os profissionais.

Expectativa de mercado de colecionáveis digitais é de US$ 2 bilhões em 2022. Foto: Moohtech

Seguindo a tendência, as principais marcas do mundo, celebridades, estrelas do esporte e influenciadores já estão nesse universo. Se para muitos o hype em torno do setor seria justamente o motivo de sua queda, o que temos acompanhado é que o ecossistema NFT segue em rápida expansão para além do mercado digital de colecionáveis. Vale ressaltar, com muito dinheiro envolvido.

Como foi introduzido no esporte

NFTs foram introduzidos pela primeira vez na indústria do esporte para aumentar o engajamento dos fãs por meio de colecionáveis ​. Foto: NFT Chronus Sports

Fan tokens e NFTs foram introduzidos pela primeira vez na indústria do esporte para aumentar o engajamento dos fãs por meio de colecionáveis ​​e mecanismos de votação.

A Deloitte, uma das quatro grandes empresas de consultoria mundial, prevê que o setor adotará ainda mais a tecnologia da Web 3.0 nos próximos anos.

A perspectiva é que o mercado se formará em torno de colecionáveis ​​esportivos, ingressos, apostas e jogos. Estamos apenas começando a ver seu potencial, bem como os novos mercados aos quais elas podem levar.

O que diz o relatório da Deloitte

Destacando as tendências percebidas na indústria esportiva, o relatório de perspectivas da indústria esportiva da Deloitte para 2023 espera um eventual aumento nas inovações habilitadas para blockchain, como resultado do qual o uso de NFTs, Fan Tokens e inovações de ingressos vão crescer e evoluir.

Indo além dos “NFTs”, a Deloitte espera que a indústria esportiva comece em breve a vincular espectadores a ingressos de temporada pela blockchain.

Embora, o movimento inicial em direção a esse objetivo signifique apenas associar ingressos de jogos a NFTs, como meio de recompensar os fãs.

As inovações em torno dos contratos inteligentes podem potencialmente abrir novos casos de uso: Podemos ver a propriedade fracionária de ingressos de temporada e camarotes e uma reinvenção do processo de revenda de ingressos.

Leia mais: Os pilares da tecnologia NFT´s e a WEB 3.0

Quais serão os resultados

Novos fluxos de receita podem ser criados para organizadores e equipes esportivas, pois os contratos inteligentes simplificam os processos relacionados à precificação e revendas dinâmicas de ingressos. No entanto, a Deloitte compartilhou quatro fatores principais que precisam ser abordados pelo ecossistema:

>Implementação de novos padrões;
>Educação dos fãs;
>Consideração de conformidade;
>Implicações fiscais.

Além disso, o estudo da Deloitte revelou que os NFTs catalisaram a fusão entre os mundos físico e virtual nos esportes, ao mesmo tempo em que previam mais de US$ 2 bilhões em transações de NFTs relacionados a esportes apenas em 2022.

De olho

Em uma nota final, a finserv recomendou que as organizações esportivas fiquem de olho no boom dos NFTs e seu impacto em outros segmentos, como jogos.

Corroborando com o relatório da Deloitte sobre a tendência crescente de NFTs na indústria esportiva, a empresa de mídia australiana Basketball Forever lançou recentemente o Hoop Hounds, um projeto de NFT que visa aumentar o envolvimento dos fãs da National Basketball Association (NBA) e fornecer utilidade substancial no mundo real para os tokens.

O fundador do Basketball Forever, Alex Sumsky, ressoou com as descobertas da Deloitte, quando disse ao Cointelegraph que a tecnologia é mais do que apenas um token vinculado a um JPG e permite que as organizações forneçam maneiras inovadoras de aumentar o envolvimento do usuário e dar aos fãs utilidade real.

Como parte da iniciativa, o Basketball Forever oferecerá 8.888 “hounds” diferentes – várias personalidades do basquete e da NBA retratadas como imagens animadas – cada um com características únicas e diferentes níveis de raridade.

NFT`s Chronus Sports. Foto: Moohtech

Nossa empresa Moohtech é inovadora no segmento esportivo, por meio da plataforma Chronus Sports. São mais de 10 mil de Tokens não Fungíveis de grandes esportistas já consagrados circulando nesse mercado. E, acreditamos que, em outros setores, como a arte e vários segmentos de negócios, como o agro, para alavancar os projetos.

*Everton Cruz é CEO da startup franco-brasileira MoohTech, que traz em seu portfólio projetos inovadores, como o Chronus ipassport que, durante a Pandemia da Covid-19, possibilitou o monitoramento da propagação da doença em eventos esportivos como a etapa de Fórmula 1, em São Paulo, em 2021, entre outros, pelo Brasil e pelo mundo.

*As informações desta coluna são de inteira responsabilidade do autor e não do Escritório de Jornalismo e das instituições com as quais ele possui ligação. 

 

Please follow and like us:

Everton Cruz

Leia mais →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + um =

Twitter
Visit Us
Follow Me
LinkedIn
Share
Instagram