Plano Nordeste Potência recebe apoio de cooperativa financeira

Organizações civis lançaram em julho deste ano o “Plano Nordeste Potência – Mais emprego, Mais água, Mais energia para o Brasil”, documento que traz recomendações e propostas para o desenvolvimento sustentável da região, baseado em energias renováveis.

A iniciativa, fruto de uma colaboração entre o Centro Brasil no Clima
(CBC), Fundo Casa Socioambiental, Grupo Ambientalista da Bahia e
Instituto Climainfo, com apoio do Instituto Clima e Sociedade, lança
um debate sobre o crescimento da região fundamentado em energias
renováveis e inclusão social.

Atualmente, o Nordeste responde a 20% do total de energia elétrica
gerada no Brasil e exporta cerca de 1.000 megawatts para o resto do
país, de acordo com dados repassados pelas organizações durante o
lançamento do plano. Da mesma forma, a região desponta como um
dos grandes líderes na corrida mundial de produção de energia
renovável, destino de investimentos do setor privado nos próximos
anos.

Para dar mais capilaridade ao desenvolvimento econômico das comunidades,  o Sicredi, Instituição Financeira Cooperativa, tem apoiado através de financiamentos diretos, os mais diversos projetos ligados ao setor. “Vale ressaltar que isto não é algo momentâneo, mas uma política adotada pelo
Sicredi de investir os recursos dos associados na própria região,
visando assim o seu desenvolvimento”, explica Marcos Barbosa,
consultor de Negócios da Central Sicredi Norte/Nordeste.

De acordo com a Central Sicredi Norte/Nordeste, que começou a
atuar com o financiamento de energias renováveis em 2019, já no
primeiro ano as agências dos nove estados do Nordeste liberaram
recursos na ordem de R$ 52,1 milhões, e até julho deste ano, o
volume de liberações era de R$ 293 milhões. Do valor total liberado, 25% foram para Pessoas Físicas e 75% para empresas (Pessoas Jurídicas).

Ainda segundo os dados das organizações do Plano Nordeste
Potência, cerca de 66 megawatts de potência em energia renovável já
foram outorgados no Nordeste, o que equivale a quase cinco vezes a
potência da hidrelétrica de Itaipu. Se eles forem implantados, e
somados ao crescimento projetado para a geração distribuída, podem
ser criados mais de 2 milhões de empregos na região nos próximos
anos.

*Com informações da Clas Marketing Comunicação e Plano Nordeste Potência

Please follow and like us:

Luciana Leão

Leia mais →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + treze =

Twitter
Visit Us
Follow Me
LinkedIn
Share
Instagram