Paraíba: mais bem posicionado pelo Nordeste no Ranking de Ativos Verdes

Apesar de o Nordeste ser considerado o celeiro das energias renováveis no Brasil, em estudo inédito no “Ranking Estadual de Gestão Sustentável de Ativos Verdes” elaborado pelo Centro de Liderança Pública (CLP) em parceria com a Tendências Consultoria (www.tendencias.com.br), os noves estados não apresentaram índices positivos nos quatro pilares temáticos, com 32 indicadores alinhados com a agenda ESG ( sigla para Environmental, Social and Governance, em inglês), considerados importantes para a gestão estadual das federações, convergindo para associação entre crescimento econômico/ bem-estar e a promoção de indicadores de sustentabilidade. Paraíba foi o mais bem posicionado entre os noves estados nordestinos.

O Ranking de Ativos Verdes não deixa de ser um parâmetro para investidores por parte das agências de classificação ESG e mostra claramente a desigualdade entre os entes federativos. “Fundos de Investimentos estão interagindo cada vez mais métricas alinhadas com impacto ambiental, mitigação de riscos climáticos e estratégias para maior uso de energia renovável e produtos em suas atividades de negócios”, diz trechos do resumo executivo do documento, que pode ser acessado na íntegra no www.clp.org.br.

Na análise feita a partir deste ano, os 27 estados da federação foram avaliados sob 32 indicadores, distribuídos em quatro pilares: Gestão do CAR (processo de regularização fundiária), Uso da Terra, Orçamento Verde e Sustentabilidade.

Ranking geral 

A Paraíba foi o estado mais bem posicionado, entre os estados nordestinos, ficando na posição de 14º; Pernambuco em 18º; Bahia (20º); Ceará (21º); Alagoas (23º); Maranhão (24º); Sergipe (25º); Rio Grande do Norte em 26º e, por último, o estado do Piauí (27º).

São Paulo ocupou a 1ª colocação no índice geral, alcançando a 1ª posição no pilar sustentabilidade, a 3ª no de Orçamento Verde e a 4ª no de Uso da Terra, mas no pilar de Gestão de CAR ficou em 14ª colocação.

Interessante verificar a performance do estado paraibano: No pilar Uso da Terra ficou em 17º; Em Sustentabilidade (12º); No Orçamento Verde, na quarta posição, ficando atrás de São Paulo e no de Gestão de CAR, em 15º.

Pernambuco, entre os demais estados nordestinos, com exceção da Paraíba, foi o mais bem posicionado tendo alcançado 16º lugar no pilar Uso da Terra; Sustentabilidade ficou em 13º, atrás da Paraíba; Orçamento Verde, na 11ª colocação e no Gestão do CAR, em 21º. ( Ver gráfico geral da classificação geral das federações quanto aos pilares analisados.

 

Todos os dados são públicos do Sicar (Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural) e demais fontes, como IBGE, Embrapa, SNIF, entre outros. Ainda sobre a Paraíba, o estado ficou com a primeira colocação no indicador Subfunção recursos hídricos, enquanto o Maranhão ficou na liderança no indicador de recuperação de áreas degradadas e o Rio Grande do Norte em imóveis rurais com terra indígena.

 

Please follow and like us:

Luciana Leão

Leia mais →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × cinco =

Twitter
Visit Us
Follow Me
LinkedIn
Share
Instagram