Estados pedem vacinas contra Covid-19 para todas as crianças

Os estados pediram nesta quinta-feira (10) que o Ministério da Saúde distribua doses da vacina pediátrica contra a covid-19 para todas as crianças entre 6 meses e 2 anos de idade, não somente a partir dos 3 anos de idade.

Em nota, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) fez um apelo para que a pasta amplie a recomendação do imunizante nessa faixa etária.

Desde esta quinta-feira, o Ministério da Saúde começou a distribuir doses da vacina pediátrica Comirnaty, da Pfizer, para crianças com comorbidades entre 6 meses e 3 anos. Ao todo, 1 milhão de doses foram enviadas aos estados e ao Distrito Federal.

No entanto, a vacinação para todas as pessoas da faixa etária está autorizada pela Anvisa desde 16 de setembro. 

Relembre: Nordeste concentra mais da metade de crianças até 5 anos por causa da Covid-19

Covid amplia

“O Conass defende a compra imediata de doses suficientes para vacinar toda a faixa etária incorporada e a vacinação seja oferecida para esse grupo sem restrições como a que está definida na Nota Técnica nº 114/2022 – DEIDT/SVS/MS, na qual incluiu somente as crianças com comorbidades”, pediram os secretários estaduais de Saúde, em nota assinada pelo presidente do Conass e secretário do Espírito Santo, Nésio Fernandes de Medeiros Júnior.

O texto citou o Boletim InfoGripe, publicado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que apontou que as crianças até 4 anos constituem atualmente o grupo com maior risco para a covid-19, considerando-se a população com até 60 anos de idade.

Segundo o boletim, a doença está em expansão na população adulta em quatro estados: Amazonas, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo, com risco de disseminar-se para as crianças.

O presidente do Conass também destacou que a ampliação da imunização para todas as crianças da faixa etária também é defendida por entidades como a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) e a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), assim como por todas as unidades da Federação.

“Essa posição institucional foi expressada em todos os fóruns com participação de representantes do Conass”, afirma.

Pernambuco

Começam a ser distribuídas nesta sexta-feira (11) pela Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco as doses destinadas à vacinação de crianças de 6 meses a 2 anos com comorbidades. Ao todo, considerando a faixa etária, cerca de 330 mil crianças estão aptas a receber as doses da vacina no Estado.

Para este público, a imunização deverá ser administrada em três doses, sendo as duas primeiras com intervalo de 21 dias (3 semanas), seguidas por uma terceira dose que deve ser administrada pelo menos 2 meses (8 semanas) após a segunda dose.

Começa nesta sexta-feira (11) a distribuição de mais doses de vacinas para crianças, em Pernambuco. Foto: Miva Filho/ SES-PE

 

Ao contrário do que indicou o Comitê Técnico Nacional de Assessoramento em Imunização (Cetai), o Ministério da Saúde recomendou a imunização apenas dos pequenos com comorbidades. Mesmo assim, o quantitativo a ser recebido nesta quinta-feira (10) por Pernambuco está abaixo do que é necessário para o Estado.

Por isso, é primordial que os gestores realizem o monitoramento bem de perto dos seus estoques para evitar erros de administração dessas primeiras doses recebidas. Vale frisar que, até o momento, o Ministério ainda não sinalizou quando será a próxima entrega aos Estados“, salienta a superintendente de Imunizações do Estado, Ana Catarina de Melo.

Entre as comorbidades elencadas pelo órgão federal para a vacinação estão: diabetes, hipertensão arterial e pulmonar, doenças cardiovasculares, doenças neurológicas crônicas, doença renal, imunocomprometidos, obesidade (IMC >40), síndrome de Down, hemoglobinopatias graves e cirrose hepática.

Cada gestão municipal deve informar aos munícipes como a comprovação deve ser apresentada, como, por exemplo: cadastro em unidades de Atenção Básica, inserção em programas de acompanhamento, prescrições médicas ou relatórios médicos com o descritivo ou CID da doença.

Doses de reforço

Diante do cenário de aumento da circulação viral em vários Estados do país, inclusive em Pernambuco, a Secretaria Estadual de Saúde já solicitou ao Ministério da Saúde um posicionamento oficial do órgão federal sobre a possibilidade de avanço na faixa etária contemplada com a 2ª dose de reforço (quarta dose).

Atualmente, no Estado, estão autorizados a receber a segunda dose de reforço pessoas com mais de 40 anos. A SES-PE também requisitou avaliação do cenário para aplicação de uma quinta dose para a população com 80 anos e mais.

A Secretaria aproveita para frisar que não existe, até o momento, indicação para a quinta dose da vacinação contra a Covid-19 em nenhuma população específica no estado de Pernambuco.

O único público que recebe uma quinta dose, chamada de dose adicional, são os pacientes imunossuprimidos graves. Estes realizam um esquema básico de quatro doses do imunizante mais esta dose adicional. Pessoas diagnosticadas com lúpus, convivendo com HIV/Aids, além de pacientes que tomam algum tipo de medicamento imunossupressor, são exemplos de imunossuprimidos graves.

Importância dos cuidados

Durante reunião com os gestores municipais, o secretário André Longo alertou que o aumento da positividade da Covid-19 em Pernambuco nas últimas semanas, reforça a importância da manutenção dos cuidados para evitar a transmissão da doença.

“O cenário epidemiológico que estamos vivenciando nas últimas três semanas tem demonstrado uma alta na circulação viral e nas taxas de positividade para casos da Covid-19, tanto nas análises de amostras do tipo RT-PCR feitas pelo Laboratório Central de Saúde Pública “Dr. Milton Bezerra Sobral” (Lacen-PE) quanto pelos testes rápidos de antígeno realizados nos centros de testagem para Covid-19. É provável que estejamos com a circulação da subvariante BQ.1 em nosso território. Por isso, neste momento, é fundamental reforçar os cuidados contra a doença, como o uso de máscaras, o distanciamento social e a correta higienização das mãos”, ressalta o secretário estadual de Saúde, André Longo.

O secretário também destacou a importância da testagem e a vacinação contra a doença. “O Estado tem abastecido os municípios com testes rápidos de antígeno constantemente. Os gestores municipais devem, neste momento, ampliar a capacidade de testagem nos territórios, abrindo ou reativando serviços de testagem.

Saiba Mais : Limões possuem compostos naturais capazes de combater a Covid-19

Além disso, frente ao aumento de casos, precisamos fortalecer as estratégias de vacinação nesses territórios diante da fragilidade de cobertura vacinal para 2ª dose de reforço nos grupos mais vulneráveis, ocasionando bolsões de pessoas mais suscetíveis ao adoecimento”, finaliza.

*Com informações da Agência Brasil e Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco
Please follow and like us:

Luciana Leão

Leia mais →

One thought on “Estados pedem vacinas contra Covid-19 para todas as crianças

  1. Covid19: Especialistas recomendam retorno de uso de máscaras - Escritório de Jornalismo 14 de novembro de 2022 at 06:03

    […] Estados pedem vacinas para todas as crianças […]

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 4 =

Twitter
Visit Us
Follow Me
LinkedIn
Share
Instagram