30 mil casos de Covid19 em 24 horas no Brasil

O aumento recente nos casos de Covid-19 reacendeu o alerta das organizações de saúde. A partir desta sexta-feira (25), a Anvisa determinou a obrigatoriedade do uso de máscaras nos aeroportos de todo o País e dentro dos aviões.

De acordo com o painel nacional do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), o Brasil tem hoje 35.082.036 casos confirmados da doença, 29.884 deles registrados nas últimas 24 horas.

E, no mesmo período, 117 mortes pela doença foram confirmadas. A maioria na população adulta.

São Paulo lidera

O Estado de São Paulo lidera o ranking com mais casos confirmados: 6.177.577. Minas Gerais (3.898.775) e Paraná (2.765.269) ocupam, respectivamente, a segunda e a terceira posições.

Pernambuco

Pernambuco totaliza 1.078.773 casos confirmados da doença, sendo 60.151 graves e 1.018.622 leves, segundo boletim divulgado nesta quinta-feira (24).

Também estão sendo contabilizados seis óbitos, ocorridos nos dias 08/07/2022 e 19/11/2022. Com isso, o Estado totaliza 22.460 mortes pela Covid-19.

Fiocruz

O mais recente Boletim InfoGripe da Fundação Oswaldo Cruz, divulgado em 18 de novembro, mostra crescimento dos casos de Covid-19.

O vírus já corresponde a 47% dos resultados positivos para vírus respiratórios nas últimas quatro semanas. Os dados indicam crescimento especialmente na população adulta.

Nas últimas quatro semanas epidemiológicas, a prevalência entre os registros com resultado positivo foi de 10,3% para influenza A; 0,3% para influenza B; 24,2% para vírus sincicial respiratório (VSR); e 47% Sars-CoV-2. A covid-19 foi responsável por 83,6% das mortes.

Variantes muito transmissíveis

O cardiologista e mestre em ciências médicas pela UnB, Fabricio Silva, explica que, como as outras cepas da doença, as variantes da Ômicron são altamente transmissíveis, apesar da menor gravidade e letalidade.

“A maior parte dos pacientes acabam se contaminando, porque ela consegue ter mecanismos de escape aos anticorpos adquiridos tanto pela vacinação quanto por infecções prévias. O vírus tem uma alta capacidade de mutação, por isso acabam surgindo essas sub variantes”, esclarece o médico.

*Com informações do Brasil 61  e da Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco 

*Foto destaque: Andrea Rego Barros/PCR

Please follow and like us:

Redacao EJ

Leia mais →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 2 =

Twitter
Visit Us
Follow Me
LinkedIn
Share
Instagram