Parceria para preservar cavalos-marinhos em Pernambuco

Uma parceria para contribuir com o projeto de preservação dos cavalos-marinhos nos estuários do Litoral Sul das praias de Pernambuco foi firmada na manhã desta quinta-feira (13) entre os representantes das empresas Concessionária Rota do Atlântico, do grupo Monte Rodovias e o Instituto Hippocampus. Quem passar pela rodovia que leva às praias vai poder fazer a doação por meio de coletores instalados nas cabines das praças de pedágio.

Representantes das empresas e do Porto de Suape, durante solenidade/Foto: Comunicação Suape

Os 16 coletores de doações da campanha “Troco Solidário” serão instalados nas cabines das pistas manuais de três praças de pedágio nos acessos à PE-009, onde os motoristas poderão depositar as moedas recebidas como troco ou qualquer outra quantia. A verba arrecadada será repassada mensalmente para o Hippocampus, entidade sem fins lucrativos que atua há mais de 25 anos na preservação do cavalo-marinho.

A solenidade de lançamento da campanha contou com a participação da presidente da Rota do Atlântico, Rafaela Araújo; da gerente de Comunicação e Sustentabilidade da empresa, Talita Vasques; do gestor de Pedágio, Marcel Marques; da idealizadora do Instituto Hippocampus, Rosana Silveira; e do diretor de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Porto de Suape, Carlos Cavalcanti.

Termo de assinatura da parceria entre a Rota do Atlântico e o Instituto Hippocampus / Foto: Comunicação Suape

Campanha nas redes sociais

Para estimular as doações, a Rota do Atlântico fará campanhas de sensibilização nas redes sociais e nos painéis de mensagem instalados ao longo do complexo viário. “Com o intuito de engajar nossas equipes, vamos promover visitas guiadas à sede do Hippocampus, para que conheçam de perto o importante e bonito trabalho desenvolvido pelo instituto”, destaca Rafaela Araújo.

O Complexo Industrial de Suape mantém, desde 2020, parceria com o Hippocampus, para monitoramento da qualidade do ambiente estuarino da região, tendo como indicador o repovoamento do ecossistema com animais reproduzidos em cativeiro.

O cavalo-marinho é uma espécie ameaçada de extinção e a sua proliferação na região indica às boas condições da água no entorno do porto. O instituto ocupa parte das instalações do Centro de Treinamento de Suape.

Parcerias

“Fruto da parceria com Suape, em 2021, o Hippocampus realizou 48 saídas de campo e registrou 162 visualizações do animal durante o período de estudo, resultando na soltura de 34 mil alevinos. Ações como essas contribuem de maneira definitiva para a preservação da espécie na área de Suape e em suas adjacências”, afirma Rosana Silveira.

Além de Suape, o Instituto Hippocampus, que se mantém com recursos próprios, recebe apoio financeiro de várias empresas do complexo industrial portuário para manter os trabalhos de pesquisa, reprodução e repovoamento do animal, a exemplo da Sulog (empresa que administra pátio de triagem de caminhões), da Alpek Polyester e do Tecon Suape. “A ideia é ajudar na conservação da espécie. O projeto faz um lindo trabalho de preservação e não pode deixar de ter continuidade”, pontua Carlos Cavalcanti.

*Com informações da Comunicação Suape

Foto destaque: Comunicação Suape

Please follow and like us:

Luciana Leão

Leia mais →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 13 =

Twitter
Visit Us
Follow Me
LinkedIn
Share
Instagram