BNB destina R$14 milhões para projetos na agricultura familiar

Dezessete projetos de aceleração da agricultura familiar irão receber cerca de R$ 14 milhões do Banco do Nordeste (BNB) em recursos não reembolsáveis, entre os quais, sete são para o Ceará; cinco para Bahia e Rio Grande do Norte; quatro de  Pernambuco;  dois para Paraíba, para Minas Gerais e os restantes para Alagoas, Espírito Santo, Maranhão e Piauí.

Além dos 17 (dezessete) projetos classificados, foi formado um banco com 12 (doze) projetos classificáveis, que serão chamados, desde que haja saldo remanescente dos recursos previstos neste
Edital

O objetivo é apoiar propostas que possam contribuir para melhoria dos níveis de produtividade, sustentabilidade (melhores práticas ASG) e que auxiliem na difusão de tecnologias e de inovação junto a agricultores familiares da área de atuação da Instituição.

A divulgação dos projetos selecionados está sendo feita no site do BNB na Internet.

Seleção

Os projetos foram selecionados por meio do edital 02/2022 do Fundo de Desenvolvimento Econômico, Científico, Tecnológico e de Inovação (Fundeci), lançado em dezembro. O Programa de Aceleração da Agricultura Familiar recebeu 123 propostas de instituições públicas e privadas sem fins lucrativos.

Os projetos selecionados contemplam dez estados da área básica de atuação do BNB e cada um será estruturado em três fases (diagnóstico, aceleração e avaliação), com duração de 12 a 36 meses. Para custear os projetos, serão realizados aportes de R$ 100 mil até R$ 1 milhão por projeto.

“Com esse edital, o Banco do Nordeste espera criar metodologias replicáveis de impulsionamento de unidades familiares de produção rural, melhorando, também, as condições para o financiamento reembolsável ao público do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Queremos estimular a resiliência da agricultura familiar diante das pressões das mudanças climáticas”, afirma o Diretor de Planejamento do BNB, José Aldemir Freire.

Entre os projetos selecionados, há propostas para aceleração no campo e soluções para bovinocultura leiteira (Rio Grande do Norte), transição agroflorestal e produção de mel (Ceará), fruticultura familiar (Pernambuco), cadeia da mandioca (Minas Gerais), e piscicultura (Piauí).

Ascom/ BNB

Please follow and like us:

Redacao EJ

Leia mais →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × quatro =

Twitter
Visit Us
Follow Me
LinkedIn
Share
Instagram