Ataques de tubarões acendem alerta

Em menos de 24 horas, dois adolescentes foram vítimas de ataques de tubarões, na praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana do Recife.

O primeiro ataque aconteceu na manhã do domingo (5). O adolescente de 14 anos de idade, continua internado no Hospital da Restauração, no Recife.

De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, o quadro de saúde do jovem é estável e não há previsão de alta hospitalar.

Durante o procedimento cirúrgico, ainda no domingo, o adolescente teve o membro inferior direito amputado, devido à gravidade das lesões.

O segundo ataque

O segundo ataque aconteceu nesta segunda-feira (6) à tarde próximo ao local do ataque anterior. A vítima foi uma jovem, 15 anos, que teve parte do braço amputado.

O que diz o Cemit

No local, onde ocorreram os dois ataques, na praia de Piedade, litoral sul de Pernambuco, é proibido para banho de mar, por determinação do Comitê de Monitoramento de Incidentes com Tubarões (Cemit), órgão da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, instituído em 2004, mas sem atuação, desde 2015.

Segundo informações do Cemit, existe nesta região um canal que se estende da praia do Pina, no Recife, à praia de Candeias, em Jaboatão dos Guararapes.

O canal tem entre 5 a 8 metros de profundidade. Nessa área mais profunda, que fica entre os arrecifes, favorece à chegada das espécies ao ambiente, em busca de alimentos, apesar de os humanos não fazerem parte da cadeia alimentar do tubarão.

Mas, por conta de vários fatores, entre os quais o desequilíbrio ambiental a partir da construção do Porto de Suape, o assoreamento e aterramento de várias regiões de mangues em parte do litoral, as espécies tendem a procurar outros lugares para se alimentar.

Protocolo

Na manhã desta terça- feira(07), a governadora Raquel Lyra assinou, um protocolo de intenções com as universidades Federal de Pernambuco (UFPE), Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e a Universidade de Pernambuco (UPE), visando a cooperação técnica e científica para estudar e monitorar os tubarões no litoral pernambucano.

Durante o encontro, realizado no Palácio do Campo das Princesas com os reitores das instituições, também foram propostas medidas que visam o trabalho de informação, orientação e educação da sociedade.

De acordo com o reitor da UFRPE, Marcelo Carneiro Leão, a Universidade Federal Rural de Pernambuco vem há 40 anos trabalhando com estudos de tubarões, sendo a única instituição a participar do Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões (Cemit) até 2015, quando ele foi descontinuado.

“Noventa por cento dos problemas que enfrentamos hoje, temos as soluções e ações necessárias a serem feitas para resgatar esse processo, trazendo a ciência para esse problema para que a gente aprenda a conviver com essa situação de forma científica”, finalizou o reitor

Casos

Com este caso, subiu para 77 o número de incidentes com tubarões no estado, desde 1992, considerando as praias pernambucanas do continente e de Fernando de Noronha.

O último registro foi em 20 fevereiro, na Praia dos Milagres, em Olinda, região metropolitana do Recife.

*Com informações atualizadas do Governo de Pernambuco

 

Please follow and like us:

Luciana Leão

Leia mais →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + treze =

Twitter
Visit Us
Follow Me
LinkedIn
Share
Instagram