A Hora e vez da tecnologia abrigar meios de gerar inclusão social

As tecnologias sociais e assistidas devem nortear também outros setores dos governos, a partir de uma nova diretriz do novo Ministério dos Esportes (MEsp), capitaneado pela ex-campeã de voleibol olímpico Ana Moser.

Está em vias de ser publicada no Diário Oficial da União uma Cooperação Técnica entre o MEsp e a startup franco-brasileira Mooh! Tech, para incentivar investimentos e políticas públicas para o desenvolvimento do esporte no país, com objetivo de promover a inclusão e a igualdade de oportunidades.

Pontos de convergência

Por meio da plataforma CHRONUS Sports, o Ministério dos Esportes vai inserir iniciativas que promovam o acesso para todos em práticas esportivas, independentemente de raça, gênero, idade, ou classe social.

Nesse contexto, as comunidades locais terão um forte papel na disseminação da Rede de Desenvolvimento do Esporte, articulada com outros ministérios, estados, municípios, setor privado e organizações da sociedade civil.

Tanto o MEsp como a startup concordam que o esporte pode ser utilizado como uma ferramenta para enfrentar os desafios sociais e de saúde enfrentados pela sociedade brasileira. Além disso, é necessário incentivar a participação das comunidades locais no desenvolvimento e na gestão das atividades esportivas, de modo a garantir que elas sejam adaptadas às necessidades e às realidades locais.

Em recente inauguração de um Centro de Iniciação ao Esporte (CIE) em Cáceres (MT), a ministra Ana Moser reafirmou sua meta em fazer da prática esportiva nas escolas, comunidades, desde crianças, jovens e adultos até a terceira idade, uma ferramenta para enfrentamento aos desafios sociais e de saúde para a população.

“Vamos estruturar redes regionais, buscando interligar instituições, projetos e ações, com a meta de aumentar a prática de esporte, envolvendo o esporte amador de base, a excelência esportiva, o paradesporto, ou seja, o esporte em todas as suas dimensões”.

Como irá funcionar na prática
Everton Cruz (E), CEO da Mooh!Tech ao lado de Marta Sobral, secretária de Alto Rendimento do Ministério dos Esportes/ Foto: Divulgação

Em entrevista à NORDESTE, o CEO da Mooh!Tech, Everton Cruz, que esteve em Brasília na última semana para afinar os detalhes com a secretária Nacional de Esporte de Alto Rendimento, ex-campeã olímpica de Basquete, Marta Sobral, adiantou que os dados gerados pelo CHRONUS Sports darão munição à gestão eficiente e transparente do Ministério atual.

“Nossa plataforma vai monitorar os atletas e consequentemente os atletas bolsistas. Assim a gente territorializa os dados dando um mapa real ao ministério ajudando a identificar talentos esportivos, comunidades onde o esporte tem chegado e onde não chega e por último um mapa real de onde se encontram os atletas bolsistas”, assinala o executivo da startup franco-brasileira.

Everton Cruz adianta ainda que na plataforma CHRONUS Sports terá uma área de cadastro para atletas profissionais e amadores para que o ministério tenha um censo do esporte no Brasil.

“São medidas que irão contribuir para o desenvolvimento do esporte brasileiro e para a construção de uma sociedade mais justa e inclusiva”.

Função social

Além de auxiliar no aprimoramento dos processos de análise técnica dos atletas, o Chronus Sports tem uma função social, trazendo maior visibilidade a atletas talentosos, mas que não alcançam reconhecimento, inclusive amadores, que atuam em condições fantasmas e aposentados que não recebem seu devido reconhecimento e acabam por viver em condições precárias após finalizar suas carreiras.

“Associamos diferentes visões de mundo, para construir uma ferramenta que revoluciona a relação entre atletas, treinadores, dirigentes, empresários e sociedade em geral”, pontua Cruz, CEO e desenvolvedor da plataforma Chronus.

Reconhecimento

A empresa franco-brasileira Mooh!Tech, que teve sua origem no Recife, em 2011, está entre as escolhidas como referência mundial no CEO Review Awards 2023. É a única do Brasil entre as referências mundiais em sistemas de tecnologia diversos. Os indicados têm como referência o trabalho de expertise desenvolvido pelos seus CEOs.

A startup teve três sistemas indicados como melhores do mundo: Sempre Alerta, que atua com medidas de proteção criminal e também pode ser utilizado como alerta de desastres naturais; o i-Passport, plataforma de medidas preditivas e de prevenção à saúde, utilizado em todo o mundo durante a Pandemia da Covid-19 e a mais recente, o sistema Chronus Sports, com tecnologia Blockchain, por meio de Tokens não Fungíveis (NFTs), para democratização do esporte, dando acesso a um ambiente de negócios para atletas, ex- atletas e aposentados.

*Conteúdo elaborado pela editora do EJ para a edição 195ª da Revista Nordeste

Please follow and like us:

Luciana Leão

Leia mais →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + 7 =

Twitter
Visit Us
Follow Me
LinkedIn
Share
Instagram