Troque sua embalagem Tetra Pak por desconto na fatura de energia elétrica

Sabe aquela caixinha Tetra Pak ou mais conhecida como longa vida? Em geral, os consumidores as descartam no lixo, mas várias empresas que utilizam as embalagens têm procurado conscientizar o descarte delas de forma sustentável, para não agredir o meio ambiente. E disso, fazer o destino correto das embalagens.

Com essa ideia, a Neoenergia Pernambuco ampliou o leque de resíduos aceitos pelo Projeto Vale Luz, e incluiu as embalagens Tetra Pak, além do vidro, metal (latinhas de alumínio e ferro), papel, papelão, plásticos (garrafas PET, embalagens de produtos de limpeza e higiene), óleos vegetais (como os de coco, de cozinha, soja, canola, girassol, milho) e eletrônicos (exceto geladeiras, refrigeradores e condicionadores de ar).

Para participar do Projeto e ter desconto na fatura da energia elétrica qualquer cliente da concessionária pode entregar o material e receber o benefício. Cada quilo das embalagens entregue ao Projeto Vale Luz é revertido em R$ 0,08 para o cliente. Serão aceitas as caixinhas em bom estado, completamente vazias, secas e limpas. Caixas molhadas ou com qualquer item no seu interior não serão contabilizadas.

“A entrega das embalagens longa vida era um pedido dos nossos clientes, que muitas vezes terminavam descartando o material no lixo comum, impactando diretamente o meio ambiente. A inclusão do Tetra Pak no Vale Luz é, principalmente, mais uma oportunidade de todos receberem algum tipo de desconto na fatura neste momento tão sensível da economia”, afirmou o supervisor de Eficiência Energética da Neoenergia Pernambuco, Artur Costa.

Além do benefício financeiro, o Projeto Vale Luz também promove uma maior conscientização sobre a necessidade do descarte dos resíduos de forma correta, diminuindo assim o impacto sobre o meio ambiente. “A caixinha é um dos resíduos mais presentes nas nossas casas. Só para termos uma noção da importância dessa reciclagem, uma tonelada de embalagem cartonada produz cerca de 700 kg de papel, o que evitaria o corte de 21 árvores”, concluiu Artur Costa.

A embalagem Tetra Pak

As embalagens longa vida da Tetra Pak, atualmente, são compostas de 75% papel, 20% polietileno (plástico) e 5% alumínio. Nesse caso, segundo a Tetra Pak Brasil, o plástico não é o componente que mais preocupa, pois já existem soluções feitas de fontes renováveis, como a cana-de-açúcar, que estão sendo gradativamente incluídas na cadeia da empresa, com sede na Suécia.

O alumínio que impede a entrada de luz e, dessa forma conserva os alimentos, é o ponto x da questão para tanto quem recicla como para quem as utiliza para seus produtos. Segundo comunicado da Tetra Pak,  em março deste ano, pesquisas estão sendo feitas para substituir o alumínio.

O que dificulta para os profissionais que reciclam as embalagens é justamente a dificuldade em separar o alumínio do restante da embalagem. A boa notícia é que a Tetra Pak está desenvolvendo um material para substituir o alumínio. A empresa lançou, em 2021, um primeiro piloto, no Japão.

*Com informações da Neoenergia Pernambuco 

Please follow and like us:

Redacao EJ

Leia mais →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + 3 =

Twitter
Visit Us
Follow Me
LinkedIn
Share
Instagram