Dia Internacional promove proteção e restauração dos manguezais

O dia 26 de julho marca a celebração do Dia Internacional de Conservação dos Ecossistemas dos Manguezais. A data contribui para promover soluções para o manejo sustentável dessas áreas naturais.

A diretora-geral da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, Audrey Azoulay, disse que os manguezais formam “uma conexão entre a terra e o mar” e são “paraísos de vida que devem ser protegidos”.

Três quartos dos manguezais em perigo

“Essas plantas formam um universo raro e frágil e estão sob perigo”, disse a diretora-geral da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, Audrey Azoulay .

Por isso, a Unesco tem o compromisso de protegê-los “através do estabelecimento de Geoparques, locais de Patrimônio Mundial e Reservas da Biosfera.

A agência estima que mais de três quartos dos manguezais existentes no planeta estão sob ameaça, bem como todos os organismos aquáticos e terrestres que dependem deles.

Esses ecossistemas contribuem para o bem-estar, segurança alimentar e proteção das comunidades costeiras em todo o mundo. Eles sustentam uma rica biodiversidade e fornecem um habitat valioso para peixes e crustáceos se alimentarem e se reproduzirem.

Os manguezais extraem até cinco vezes mais carbono do que as florestas terrestres, incorporando-o em suas folhas, galhos, raízes e nos sedimentos abaixo deles. Foto: Mangrove Photography Awards/Melodi Roberts

Defesa natural contra desastres

Os manguezais também atuam como uma forma de defesa costeira natural contra tempestades, tsunamis, aumento do nível do mar e erosão. Seus solos são sumidouros de carbono altamente eficazes, retirando grandes quantidades do gás da atmosfera.

No entanto, os manguezais estão desaparecendo três a cinco vezes mais rápido do que as florestas globais em geral, o que gera sérios impactos ecológicos e socioeconômicos.

As estimativas atuais indicam que a cobertura de mangue caiu pela metade nos últimos 40 anos.

A Unesco tem um projeto para restaurar manguezais em sete países da América Latina: Colômbia, Cuba, Equador, El Salvador, Mexico, Panama e Peru.

O objetivo é criar oportunidades econômicas para comunidades locais e, ao mesmo tempo, promover o intercâmbio de conhecimento entre populações indígenas e comunidade científica.

 

Fonte: ONU NEWS/ UNESCO

Please follow and like us:

Redacao EJ

Leia mais →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + um =

Twitter
Visit Us
Follow Me
LinkedIn
Share
Instagram