Bairro do Recife ganha novo espaco: Mirante do Paço

Empreendimento revitaliza equipamento relevante da capital pernambucana, com infraestrutura e terraço com vista 360° da cidade

 

Desde o ano 2000, o empresário Álvaro Jucá investe na revitalização do Bairro do Recife. E, a partir desta quinta-feira (16), um novo projeto sob sua liderança e em parceria com Ronald Menezes será inaugurado para eventos, shows e confraternizações: O Mirante do Paço.

Localizado no rooftop do edifício garagem do Paço Alfândega, resgata um dos mais tradicionais pontos de encontro da sociedade pernambucana.

Espaço tem 4 mil metros quadrados com visão de 360 graus. Foto: Divulgação Agência Coreto

O Mirante do Paço tem 4 mil metros quadrados de área e capacidade para receber até 2.500 pessoas. O investimento na reforma e revitalização arquitetônica foi de R$ 7 milhões.

A inauguração oficial será nesta quinta (16), para convidados, e o primeiro evento aberto ao público será na sexta (17), com o show do cantor José Augusto.

Valorização do projeto original

O espaço ganhou um novo paisagismo, modernização da infraestrutura e acessos, valorizando o projeto original, dos renomados arquitetos Paulo Mendes da Rocha e Milton Braga.

O projeto arquitetônico da reforma interna é assinado pelo escritório Porto Neves Arquitetura, das sócias Luciana Neves e Adriana Porto.

Visão 360 graus do Recife

O grande diferencial do Mirante do Paço será o terraço, com uma visão 360 graus do Recife. A área ao ar livre ganhou um guarda-corpo de vidro com dois metros de altura, o que proporciona segurança e conforto, sem interferir na vista, uma das mais bonitas da capital pernambucana.

Área ao ar livre ganhou um guarda-corpo de vidro com dois metros de altura. Foto: Divulgação Agência Coreto

Para a área externa, foi instalada uma cobertura projetada por Nelson Fidler, engenheiro pioneiro no mercado brasileiro, em parceria com o arquiteto Milton Braga.

Fidler é considerado sinônimo de coberturas tensionadas em todo o mundo. A cobertura garante proteção do sol e chuva e a circulação de ar, usando uma das mais modernas tecnologias, com projeto elaborado em sistema cad-cam-fea e analisado em túnel de vento eletrônico (ansys), mesmo software utilizado para o desenvolvimento de foguetes e usinas nucleares.

Arquitetura interna

O novo desenho arquitetônico interno do Mirante do Paço permite a realização de eventos seguidos e maior alternância de agendas de locação da área interna e do terraço.

Isso também garante mais agilidade na montagem e desmontagem das estruturas de produção, multiplicando a funcionalidade do espaço e diminuindo a necessidade de vacância.

“No mirante do Paço é possível fazer eventos corporativos, sociais, shows e festas em geral. Aqui, os clientes poderão optar por usar um dos ambientes da casa ou a casa inteira, com infinitas possibilidades de formação”, explica Álvaro Jucá.

Estacionamento

Um dos diferenciais do espaço de eventos é a comodidade de ter 620 vagas de estacionamento rotativo. Para garantir ainda mais conforto e segurança aos visitantes, foi viabilizada a instalação de um ponto da Teletáxi dentro do edifício garagem nos dias de eventos, evitando que as pessoas tenham que sair do prédio para buscar transporte.

“Buscamos resgatar um local que colabora com a vida do Bairro do Recife, com uma infraestrutura mais moderna e compatível com o conforto para todos os visitantes”, explica Ronald Menezes.

Antes dessas adaptações, o terraço, que é um dos locais com o visual mais bonito do Recife, era muito subutilizado. Agora a cidade ganha um novo local charmoso de eventos, totalmente alinhando com o novo momento efervescente do Centro.

Arquitetura diferenciada

O edifício-garagem foi concluído em 2005 e nasceu para dar suporte ao Paço Alfândega, mall instalado em um prédio histórico do século 18.

O grande desafio foi verticalizar as garagens, respeitando seu alinhamento e escala, sem abrir mão do diálogo harmonioso com o entorno, onde se destacam o Rio Capibaribe, o cais do porto e a Ponte Maurício de Nassau.

Estrutura possui dois blocos em edificações de uso misto, trabalhando especialmente térreo e cobertura

“Tínhamos uma limitação de gabarito e necessidade de estacionamento. Quando vi a nova Pinacoteca de São Paulo, não tive dúvidas: o arquiteto Paulo Mendes da Rocha seria o nome ideal para apresentar a solução arquitetônica à altura do projeto”, lembra Álvaro Jucá.

Mendes da Rocha e Milton Braga apresentaram uma proposta de projeto arrojado, com dois blocos em edificações de uso misto, trabalhando especialmente térreo e cobertura, as duas cotas de maior importância no ambiente urbano, e reservando os quatro andares intermediários para garagens.

Os dois volumes são interligados por pontes de concreto que passam sobre a via pública na altura do segundo, do terceiro e do quarto pavimentos. Um dos blocos apresenta no térreo um conjunto de lojas totalmente ocupado pela Livraria Jaqueira.

Próximo passo

No outro, o pavimento foi planejado para abrigar auditório e salão de exposições. Mas este é o próximo capítulo dessa história.

No cronograma dos investidores, está a conclusão da próxima etapa do projeto, com o uso da cobertura do segundo bloco, com agradável vista para o porto e para a foz do rio, com restaurantes, espaços de artes e do Memorial Paulo Mendes da Rocha, uma homenagem ao arquiteto modernista, falecido em 2021.

“Sou completamente encantado por esse projeto, onde empenho meu trabalho desde o ano 2000. Hoje, vejo que foi preciso o tempo passar para conseguirmos, finalmente, juntar forças de investidores e do poder público, para termos novamente um Centro do Recife revitalizado, atraente e economicamente viável”, finaliza Álvaro Jucá.

 

 

 

Please follow and like us:

Redacao EJ

Leia mais →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 1 =

Twitter
Visit Us
Follow Me
LinkedIn
Share
Instagram