Artesãos do Cabo e de Ipojuca na Fenearte

O Complexo Industrial Portuário de Suape , um dos patrocinadores e expositores da 23ª Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), maior evento do ramo na América Latina ocupará área correspondente a quatro estandes, que serão utilizados por 21 artesãos residentes em sete comunidades do território estratégico da empresa.

Os empreendedores apoiados por Suape vão expor e colocar à venda peças em madeira, produtos de beleza confeccionados à base de argila medicinal, sabonetes ecológicos, bolsas, roupas de cama, mesa e banho; além de gêneros alimentícios não-perecíveis e criações exclusivas. Localizado na Rua 20, uma das principais da feira, os boxes que formam o estande de Suape têm a seguinte numeração: 540, 541 e 542. Os horários de funcionamento são os seguintes: de segunda a sexta-feira, das 14h às 22h, e sábado e domingo, das 10h às 22h.

“Como empresa pública alinhada à Agenda ESG, promovendo o desenvolvimento econômico em equilíbrio com a sustentabilidade, Suape não poderia ficar de fora de um dos mais importantes eventos culturais e de empreendedorismo do país. É uma honra para nós apoiarmos a realização da Fenearte e viabilizarmos a participação de artesãos do nosso território estratégico no evento, onde o público poderá conferir parte dos resultados das ações socioambientais desenvolvidas nas comunidades”, afirma o diretor-presidente da estatal, Marcio Guiot.

Comunidades

Os empreendedores selecionados para participar da Fenearte representam as seguintes comunidades: Serraria, Gaibu, Vila Nazaré, Cepovo, Massangana e Praia de Suape, no Cabo de Santo Agostinho; e Vila Califórnia, localizada em Ipojuca.

“A participação das comunidades na Fenearte conta com apoio da Diretoria de Sustentabilidade, que designou uma equipe para se dedicar integralmente a receber os artesãos e prestar todo o apoio necessário durante o evento”, ressalta o coordenador de Articulação Social da empresa, Paulo Teixeira.

Para a empreendedora Orlanda Maria, da comunidade de Nazaré, no Cabo de Santo Agostinho, a participação na feira ajuda bastante na divulgação dos seus produtos. “Esta é a terceira vez que estarei na Fenearte com o apoio de Suape e os benefícios são muitos, entre eles a visibilidade que a gente ganha”, ressalta.

A artesã Gicelia Maria ressalta a importância dos projetos sociais encabeçados pela estatal e destaca o Tô na Feira. Foto: Divulgação

Moradora da Praia de Gaibu, também no Cabo de Santo Agostinho, a artesã Gicelia Maria ressalta a importância dos projetos sociais encabeçados pela estatal e destaca o Tô na Feira. “Depois desse projeto, melhoramos em 100% a qualidade e a variedade da nossa produção de cosméticos à base de argila. Aprimoramos nossa técnica com apoio e incentivo de Suape e hoje estamos no maior evento de artesanato da América Latina. Estamos muito felizes”, salienta, empolgada.

Relacão com o território

Criado em 2017, o projeto Tô na Feira tem por objetivo fortalecer a relação de Suape com as comunidades do território estratégico, gerando renda e fomentando o empreendedorismo na economia local. É uma oportunidade para os agricultores e artesãos divulgarem e comercializarem os produtos, que são vendidos para os colaboradores de Suape das indústrias que fazem parte da zona industrial.

*Com informações da Ascom/ Suape

Please follow and like us:

Redacao EJ

Leia mais →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − catorze =

Twitter
Visit Us
Follow Me
LinkedIn
Share
Instagram