Abre-alas para a 23ª Fenearte em Pernambuco

A solenidade de abertura da 23ª edição da Fenearte, que traz como tema “Loiceiros de Pernambuco – Arte da Terra, Poesia das Mãos“, aconteceu nesta quarta-feira (5) .

A feira, considerada a maior da América Latina, vai acontecer até o dia 16 de julho, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda. A solenidade de abertura teve a presença da governadora, Raquel Lyra.

Governadora Raquel Lyra durante abertura da Fenearte. Foto : Hesíodo Góes

Com investimento de R$ 8 milhões e expectativa de movimentação financeira superior a R$ 40 milhões, a Fenearte vai reunir mais de 5 mil expositores, entre artesãos de Pernambuco, de todo o Brasil e de diversos países.

A feira irá se estender e interagir com outros equipamentos culturais entre as cidades do Recife e Olinda. Considerada a maior mostra de artesanato da América Latina irá criar vínculos com movimentos paralelos no design, na moda, nas artes visuais e na gastronomia.

Circuito Fenearte

Para isso, o Governo de Pernambuco, por meio da Empetur, Fundarpe, Secretaria Estadual de Cultura, Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Agência de Desenvolvimento de Pernambuco (Adepe) e Secretaria de Turismo cria uma sinergia ao instituir o Circuito Fenearte, para outros 50 estabelecimentos.

Entre museus, galerias de artes, como o Cais do Sertão, onde acontece o ART- PE, iniciativa do arquiteto Diogo Viana, de 11 a 16 de julho, dialoga também com a mostra do Design Week, que acontece em São Paulo e inclui uma atividade no edifício Pernambuco, no bairro de Santo Antônio.

Ainda no universo do design, o Museu Cais do Sertão acolherá a exposição “Sertão sobre Sertão”, do designer de mobiliário Fábio Melo. O salão principal do Centro Cultural Mercado Eufrásio Barbosa estará com a mostra “Tapeçaria Timbi: Bordando as Obras do Mestre J. Borges”.

Cadeia Produtiva

Além dessa inovação de ampliar seu território, o Governo irá fazer, pela primeira vez, um Estudo da Cadeia Produtiva do Artesanato sob a ótica de quatro eixos: mercado; economia criativa; artesãos e os territórios originais dos profissionais.

Camila Bandeira, Executiva da 23ª Fenearte

“Vamos com essas inovações ativar e promover mais diálogo entre as áreas do turismo, da economia, das artes, da gastronomia e do design”, afirmou a diretora geral de Promoção da Economia Criativa, da Agência de Desenvolvimento de Pernambuco (Adepe) e a Executiva da 23ª Edição da Fenearte, Camila Bandeira.

Segundo Camila, essa ampliação com outros equipamentos culturais entre Recife e Olinda, se deu pela identificação de que mais de 80% dos visitantes da Fenearte eram de Pernambuco.

“Faz-se necessário crescer, além do ambiente do Centro de Convenções e , dessa forma, capilarizar para outros equipamentos. O artesanato dialoga com outras culturas como a gastronomia , o design”, acrescentou a gestora.

A temática

O tema deste ano faz um resgate histórico da arte feita com barro. Todo o artesanato brasileiro em cerâmica tem sua origem nas peças utilitárias produzidas desde os povos originários, tendo como objeto principal as panelas. Ao homenagear os loiceiros, a Fenearte toca na ancestralidade de um ofício preservado por loiceiros em todo o território pernambucano.

Diretor de Conteúdo da Fenearte, Lúcio Omena observa que artesãos consagrados pela arte figurativa em barro foram formados pela arte utilitária, como Maria Amélia, de Tracunhaém, e Vitalino, de Caruaru, que tiveram pais loiceiros. Omena ressalta a importância de trazer a loiça para o centro das atenções pelo tanto que ela simboliza para além do objeto que é: “A loiça representa muito mais do que uma panela, é a mesa pernambucana, a nossa cozinha e a nossa afetividade em acolher”.

A arte utilitária inspira também toda a cenografia, que novamente é assinada pelo arquiteto Carlos Augusto Lira. “Esse tema é de muita afetividade para mim, como acredito que seja para a maioria das pessoas do Nordeste. Para provocar um impacto, logo na entrada teremos potes com mais de dois metros de altura”, revela o arquiteto.

Serviço

▶ 23ª Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte)

▶ Quando: 5 a 16 de julho

Onde: Centro de Convenções de Pernambuco

▶ Horário: 14h às 22h – de segunda sexta-feira; 10h às 22h – sábado e domingo

▶ Valores dos ingressos: segunda a sexta-feira – R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia); sábado e domingo – R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia)

 

Please follow and like us:

Luciana Leão

Leia mais →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + dez =

Twitter
Visit Us
Follow Me
LinkedIn
Share
Instagram