Fundo de investimento inglês vai aplicar R$ 30,5 mil em PE

A Escola de Governo da Universidade de Oxford – a Blavatnik School of Government, vai aplicar um fundo de investimento no valor de £5000 libras esterlinas (algo em torno de R$ 30,5 mil, cotação nesta data) para fortalecer o desenvolvimento de políticas públicas da área ambiental.

Os recursos serão destinados a desenvolver uma Matriz de Priorização de Projetos Ambientais da Secretaria de Meio Ambiente, Sustentabilidade e Fernando de Noronha (Semas-PE), com apoio da professora responsável pela pesquisa, Flávia Galvani, vinculada ao Departamento de Políticas Públicas da Blavatnik School.

Desde a última segunda-feira (19), a pesquisadora da Oxford, Flávia Galvani, chegou a Pernambuco para dar início aos trabalhos junto com a secretária de Meio Ambiente, Sustentabilidade e Fernando de Noronha, Ana Luiza Ferreira, e os secretários executivos, Karla Godoy e Walber Santana.

Projetos em pauta

Nessa pesquisa, serão levadas em conta algumas variáveis que a Semas-PE considera as mais importantes para o estado. Entre elas, estão os projetos com maior capacidade de impacto para reduzir a desigualdade social – especialmente entre a população mais vulnerável. A relevância das ações, o volume do impacto e a urgência também foram elencados como elementos prioritários dessa matriz.

“Pernambuco tem uma agenda ambiental gigantesca de meio ambiente e sustentabilidade a perseguir, ao mesmo tempo em que temos recursos humanos e financeiros limitados diante de tantos desafios. Desde janeiro, estamos amadurecendo nosso processo de planejamento e elencando atividades primárias para estabelecer de forma muito objetiva e transparente o que vamos priorizar na execução, pois não temos recursos para atuar de uma só vez em todas as frentes”, explica a gestora da pasta, Ana Luiza Ferreira.

A docente Flávia Galvani afirma estar bastante empolgada com esta parceria entre a Escola de Governo da Universidade de Oxford e o Governo de Pernambuco, através da Semas-PE. Segundo ela, é interesse de ambas as partes usar ferramentas técnicas para a elaboração de políticas públicas de qualidade e eficazes para o estado, com embasamento técnico e definição de metas e prioridades.

“Esse primeiro trabalho é de curta duração mas abre para outras oportunidades maiores no futuro”, adianta Galvani. A docente fica em Pernambuco até sexta-feira, dia 23 de junho, quando está prevista a conclusão do trabalho.

“Somos cobrados constantemente sobre o que estamos fazendo em relação aos inúmeros desafios ambientais do estado. A Matriz de Priorização de Projetos é uma validação científica, uma metodologia que nos ajuda a definir que projetos de sustentabilidade e meio ambiente são prioritários para a Semas-PE e por que eles são”, reitera Ana Luiza Ferreira.

*Com nformações da GCom Semas/ PE

Foto destaque: Tarciso Augusto/GCom Semas-PE

Please follow and like us:

Luciana Leão

Leia mais →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − 2 =

Twitter
Visit Us
Follow Me
LinkedIn
Share
Instagram